Como fazer um site

Dados: O Novo Petróleo
28 de agosto de 2019
Como trabalhar Vídeo Marketing
14 de setembro de 2019
Mostrar todos
Tempo Leitura: 6 Minutos

Pessoal, hoje vamos falar de algo bem básico, mas é uma das principais dúvidas dos novos clientes que nos procuram aqui na agência. Vamos explicar o básico de como dar os primeiros passos para criar seu site e alguns cuidados de alguém que queira fazer um por conta própria.

Primeiramente, deve ser definido o nome do seu site (domínio), geralmente o nome fantasia do seu negócio. O fato que você usa um nome comercial há bastante tempo, ou até mesmo tenha registrado sua marca, não garante que o domínio (endereço virtual do seu site) esteja disponível. Assim, é necessário que você pesquise se o www.EndereçoDoSeuSite.com.br está disponível.

Como pesquisar se o domínio que quero está disponível?

Bem fácil, basta acessar o Registro.br e, de cara, já aparece um campo para você pesquisar seu domínio. Você irá digitar o endereço que você deseja, tipo NomeDaEmpresa.com.br e clicar na lupa da pesquisa. Irá aparecer se o domínio está disponível ou não. Caso ele esteja, basta seguir os passos para o registro, criando seu ID do registro e fornecendo as informações. Já em caso de não disponibilidade, ele oferece outros finais, tipo NomeDaEmpresa.arq.br e várias outras terminações.

Pesquisando um domínio no registro.br
Quando o domínio está disponível
Quando o domínio NÃO está disponível

Cada terminação dessa, foi criada para uma determinada área, como para arquitetos (arq.br), engenheiros (eng.br), indústrias (ind.br), etc. Contudo, o padrão mesmo é .com.br, que é o mais conhecido e mais fácil de lembrar, pois além de mais antigo, é o que mais é utilizado. Muitas vezes, o cliente acaba registrando uma terminação diferente porque o .com.br já foi tomado, e acaba que confunde os usuários quando decoram e tentam acessar. Eu realmente indico que use o .com.br e procure um nome alternativo, tipo NomeDaEmpresaCidade.com.br. Mas calma, cada caso é um caso, é só um exemplo.

Outro ponto interessante, é que você pode pesquisar de quem pertence determinado domínio do registro.br, quando foi registrado, etc. Basta acessar whois.registro.br e digitar o domínio completo que deseja saber e irá aparecer as informações na tela.

Resultado de uma pesquisa de Whois do Registro.br do domínio de nossa Agência

Além disso, também existe a opção de registro de domínios internacionais, como os .com, .net, etc. Esses você registra em sites internacionais ou em provedores que revendem esses domínios. Eu indico o GoDaddy , que é bem fácil de registrar e ainda fornece varias opções self-service. É interessante que você tenha o .com.br e o .com, pois evita confusão na hora que o cliente acessa diretamente no navegador ou tenta lembrar seu domínio, além de evitar que o concorrente compre e cause problemas. Assim, ambos os domínios abrirão seu site, sem falar que você pode usar e-mails profissionais do tipo [email protected]ínio.com.br e ter ambas as terminações chegando em um mesmo lugar, ou seja, quem enviar para [email protected]ínio.com.br ou [email protected]ínio.com, chegará para você. Acredite, seu cliente vai confundir e errar seu e-mail às vezes e assim você reduz esse risco.

Quanto custa um domínio para meu site?

No registro.br, os domínios custam a partir de R$ 40 por 1 ano, com opções de compras por mais tempo, barateando um pouco quando o tempo vai aumentado, como R$ 76 por 2 anos. É muito, mas muito barato. Já os internacionais, do topo .com, .net, etc, variam muito de acordo com o site que você registra e com a terminação, pois existem muitos! Nos mais tradicionais e sites mais conhecidos, eles variam entre 10 a 14 dólares por ano, dependendo do plano e do combo que você escolher.

Já registrei meu domínio, e agora?

Agora, é definir quem vai produzir, hospedar e manter seu site. Você pode por conta própria produzir e hospedar, ou pode passar isso para um profissional da área ou agência digital. Caso você produza, eu recomendo do fundo do meu coração que NÃO use o wix, pois ele é péssimo para indexar ao Google. Seu site vai ter enormes dificuldades de aparecer nas buscas gratuitas do Google quando pesquisar sobre seu segmento. Esse artigo explica o motivo pelo qual o wix é péssimo para Google. Quer ver isso na prática? Me mostra um site da Wix na primeira página do google de alguma busca orgânica (paga).

Já o WordPress é uma excelente forma de trabalhar, muito bom para Google e fácil de usar. Ambos são gratuitos e você pode customizar e investir na compra de layouts e recursos. Esse site de nossa agência (www.phdvirtual.com.br) usa o WordPress, e olha só nossa posição no Google na busca orgânica para as principais palavras-chaves do nosso segmento:

Nossa Agência de Marketing Digital em Natal RN (PHD Virtual) nas primeiras posições das buscas orgânicas nas principais palavras-chaves do nosso segmento

Porém, tem que ter um mínimo de conhecimento em informática e internet pra você construir seu próprio site. Além de investir em um servidor de qualidade para hospedar seu site, pois um site para ficar online precisa está hospedado em um servidor. Existem milhões de serviços de hospedagens, dos mais variados preços. Só deve ter cuidado para não procurar uma opção barata demais que deixe seu site lento e vulnerável aos vírus. E se quiser performance, invista em um servidor dedicado e em um certificado de segurança SSL. Nesse artigo, falamos mais sobre a importância de ter um certificado de segurança SSL.

Já se você preferir terceirizar com uma agência digital ou profissional da área, pesquise bastante e cote preços de desenvolvimento, veja há quanto tempo eles estão no mercado, quantos sites já produziram, depoimentos de clientes e os resultados que a agência trouxe aos seus clientes. O que mais chega aqui na agência são clientes que foram lesados por algum péssimo profissional, que apenas porque sabe mexer em sites, vende o serviço, recebe e some, não tem compromisso, não cumpre prazos, faz mal feito, não dá assistência e não entrega resultados algum. Então, às vezes o barato sairá caro.

Quanto custa fazer um site em uma agência digital?

Esse valor varia muito! Afinal, existem agências pequenas, médias e grandes. De acordo com o porte da agência, o preço pode variar muito, pois o custo operacional de cada uma é diferente. Logo, uma agência grande tem prejuízo se fechar um site abaixo de R$ 5.000,00, por exemplo. Calma, você consegue orçamentos de excelentes agências a partir de R$ 1.500,00! Mas isso depende do site, viu? Porque tem sites institucionais, e-commerce, blogs, portais e outros bem específicos, então seu projeto vai variar e as agências passam orçamento sem compromisso.

Fiz meu site, e agora?

Nesse momento, com ele feito e hospedado, é hora dele gerar resultados, não é mesmo? Acredito que tudo que você faz na internet tem um propósito de vender mais, né? Seja sua empresa, sua imagem, ajudar algo ou alguém. Para isso, você precisa que seu site tenha tráfego (acessos) de qualidade. Você só vai conseguir isso se trabalhar o seu site.

Isso mesmo! Não adianta apenas fazer o site e colocar no ar achando que ele vai vender sozinho. O que mais escuto de clientes e potenciais clientes: “site acabou, site não vende, só funciona Instagram…”. Erro muito, mas muito grave. Na verdade, as pessoas trabalham mais Instagram e redes sociais do que o site! Imagine, se você criar seu Instagram, postar lá 10 fotos e pronto. Você não faz mais nada nele! Não publica mais nada, não patrocina postagens, não faz stories… e aí? Ele vai te trazer algum retorno? Eu creio que não! 

É exatamente isso que os clientes fazem com o seu site. Criam, publicam e pronto. Deixam lá sem atualizar e sem conteúdo relevante, apenas falando sobre a empresa, dos produtos… trabalha blog? Não! Trabalha SEO pra subir na busca gratuita do Google? Não! Trabalha Google Ads (busca paga)? Não! O site tá bem feito? Tá rápido? Tem certificado de segurança? Então, desse jeito, realmente ele não vai trazer resultado algum. Se o objetivo do site for informativo, sem problema algum. Porém, a grande maioria quer mesmo que ele venda e traga novos leads

Para isso, somente trabalhando-o muito bem, seja pelo próprio cliente ou com ajuda de uma assessoria de marketing digital. Afinal, marketing digital não é só Instagram, pode apostar. Existe um mundo de possibilidades e ferramentas na internet, e o seu site é uma poderosa arma de trabalho para isso, além de ser um ativo próprio, que ninguém tira de você. Cuidado em investir demais apenas em redes sociais que surgem e morrem todo o tempo. Nesse artigo do Instagram falamos um pouco sobre ativos próprios e de terceiros na internet.

Invista também em ativos próprios e pare de apenas ser refém de ferramentas que não são suas e podem acabar a qualquer momento

Pessoal, por hoje é isso. Espero que tenha ajudado e até a próxima.

Danilo Araújo – 84 99985-4224 (WhatsApp)

CEO PHD Virtual – Agência de Marketing Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
× Dúvidas ou Orçamentos?