Tráfego Pago: O que é e Como Funciona a Gestão de Tráfego nas Agências

Entenda o que a LGPD muda na prática
LGPD: o que é e como afeta a sua estratégia de marketing digital
13 de janeiro de 2021
Marketing Médico para Médicos e Clínicas
Marketing Médico: Como Fazer e a importância do Digital e das Limitações Legais
13 de fevereiro de 2021
Mostrar todos
Tráfego Pago

Tráfego Pago

Tempo Leitura: 9 Minutos

Vamos explicar tudo que você precisa saber sobre Tráfego Pago, a diferença pro tráfego orgânico e como funciona o serviço de gestão tráfego pago nas agências. Sem dúvidas, trabalhar hoje Marketing Digital sem este recurso é impensável.

O que é Tráfego Pago?

Tráfego Pago é todo tráfego (acesso, visualização, visita, etc) que um gestor de tráfego planeja e executa nos diversos canais de anúncios online (Ads, publicidade digital, impulsionamentos, turbinar, boosters, etc) na internet, pagando algum valor para veicular e/ou ter cliques nestes anúncios, para algum próposito (visibilidade, acessos, conversões em vendas, cadastros, etc).

Fontes de Tráfego Pago

As principais fontes de tráfego pago, nos dias atuais, são:

  • Facebook Ads
  • Instagram Ads
  • Google Ads
  • YouTube Ads
  • LinkedIn Ads
  • Taboola
  • UOL Ads
  • Sites ou Apps parceiros dessas ou outras plataformas

Facebook Ads

Anúncios na Rede Social Facebook. Possível fazer por aplicativos (não recomendado) ou pelo gerenciador de anúncios no Facebook. Com o alcance orgânico praticamente zerado, é a única forma hoje de ter um alcance relevante nesta rede social. Possível trabalhar fotos, vídeos mais longos e diversos posicionamentos, como Feed, Story, Coluna da Direita, etc.

Instagram Ads

Anúncios na Rede Social Instagram. Possível fazer por aplicativos (não recomendado) ou pelo gerenciador de anúncios do Facebook. Possível trabalhar fotos, vídeos mais curtos (até 2 minutos) e posicionamento de Feed, Story e Descoberta. Não é possível patrocinar o IGTV. O Instagram ainda possui um alcance orgânico relevante, mas muito mais baixo do que já foi e com tendência de queda ainda mais.

Google Ads

Anúncio nas plataformas do Google, podendo ser a rede de pesquisa (resultado das buscas feitas pelos usuários), rede de display (vinculando anúncios em sites parceiros do google – textos e imagens), vídeos no YouTube e outros recursos. Pode ser feito via aplicativo ou pelo site do Google Ads. Plataforma mais complexa de usar, mas com bons retornos se bem configurada e otimizada. Veja também nosso artigo Como Anunciar no Google Ads.

YouTube Ads

Anúncios em Vídeo e Textos no YouTube, segundo maior buscador do mundo e líder em visualizações de vídeo. É uma espécie de nova televisão e com muitos recursos. Os primeiros segundos são cruciais para passar a mensagem e evitar que o usuário pule o anúncio de vídeo.

LinkedIn Ads

Anúncio na Rede Social Profissional LinkedIn. Opções de anúncio de vagas de emprego em empresas (funciona muito bem) e também anúncios comerciais quando se precisa localizar certos cargos e ramos específicos. Custo x Benefício um pouco caro, mas precisa testar e varia de ramo para ramo.

Taboola

Espécie de Rede de Display do Google, em que sites parceiros, em sua maioria produtores de conteúdos (publishers) colocam o código do Taboola e exibem anúncios de anunciantes da plataforma, semelhante ao programa Google AdSense.

UOL Ads

Facilitou o anúncio de textos e imagens no portal UOL e em sites parceiros que vinculam os anúncios do UOL, semelhante ao programa do Google Adsense.

Como Funciona o Tráfego Pago?

Para anunciar você precisa criar anúncios online que tenham como destino, na maioria das vezes, um Site, Landing Page, WhatsApp (Cuidado neste atendimento), Vídeo do YouTube ou Aplicativo para Baixar na Loja de Apps.

Esses anúncios são criados na plataformas das empresas, como o Facebook Ads, que permite que o anúncio seja feito pelo seu Gerenciador de Anúncios do Facebook Business, pelo Site do Facebook ou Aplicativo (Instagram e Facebook), sendo veiculado em suas plataformas, e pelo Google Ads, que você opta pela Rede de Pesquisa, Rede de Display, YouTube ou Sites Parceiros do Google Adsense.

Diferenças entre anúncios nas Redes Sociais e no Google

A principal diferença entre anúncios nas redes sociais, como o Facebook e Instagram, do que anúncios no Google e outros buscadores, é que nas redes sociais você tenta chamar ATENÇÃO de um usuário para algo que ele não buscou diretamente naquele momento, apesar que o objetivo seja apresentar o anúncio para quem tem chances de conversão (baseado em seus interesses, comportamentos, intenções, perfil, etc).

A rede social consegue fazer isso baseado nas informações compartilhadas em suas plataformas, como no WhatsApp, Facebook e Instagram. Tudo que você curte, comenta, segue, fala, escreve, é monitorado, compilado e servido como informações para que o anúncio mais certo apareça para você.

Já no Google e nos buscadores, geralmente o usuário faz uma AÇÃO, que é uma busca, e seus anúncios aparecem para ele após esta ação. Veja que são canais distintos, pois enquanto nas redes sociais você tá jogando a rede para pegar alguns peixes que lhe interessem, no Google e nos buscadores é o consumidor que está procurando e que você deve se apresentar como uma opção.

No Google também existe a rede de display, YouTube e remarketing, em que baseado no seu comportamento e configuração dos anúncios pelos anunciantes, alguns anúncios irão aparecer para você, sem você está efetivamente buscando no momento.

Muitos negócios funcionam muito bem nos 2, podendo um funcionar mais do que outro e, através dos testes que você faz, irá descobrir onde alocar mais recursos. Já em outros negócios, simplesmente não funciona um ou outro. Contudo, nesses é interessante usar ao menos o recurso de remarketing para fortalecer sua proposta para quem já lhe conhece.

Tráfego Pago ou Tráfego Orgânico: Qual o melhor e suas diferenças

Tráfego Pago x Tráfego Orgânico
Tráfego Pago x Tráfego Orgânico

O Tráfego Pago, como o próprio nome diz, tem um custo direto, sendo assim seu ponto negativo. Contudo, ele acelera a sua exposição e presença digital no mundo virtual, pois com um custo (ainda) muito baixo, coloca o seu negócio na frente dos potenciais consumidores, se bem segmentado, configurado e otimizado.

Não deixe de conferir nosso premiado artigo sobre Quanto custa anunciar no Facebook, Instagram e Google.

Já o Tráfego Orgânico, ele é “gratuito“, pois você não precisa pagar (diretamente) para o ter. Basta um post em uma rede social ou uma boa indexação do Google, que você começa a ter acessos orgânicos. Lembrando que ao produzir conteúdos como artigos de Blog, dicas nas redes sociais, etc…você está trabalhando “de graça” para o canal e isso é o preço que você tem que pagar para ganhar esse acesso orgânico.

Não deixe de conferir nosso artigo que ensina como melhorar seu acesso orgânico no Google, através de técnicas de SEO, ou nosso Case de SEO.

A definição de melhor entre tráfego pago e orgânico é bem difícil definir, pois realmente vai variar de ramo para ramo e do tempo e verba que você possui disponível. Uma coisa é certa, eles se complementam.

Motivos para você Investir em Tráfego Pago

  • O alcance orgânico nas publicações das principais redes sociais caem ano a ano;
  • Aumento da concorrência pelas posições orgânicas no Google, dificultando cada vez mais a você ter boas posições se não investir em conteúdo e técnicas de SEO. Apesar que é vital investir nesta área, leva tempo para conseguir resultados e precisa de uma Estratégia de SEO. Este trabalho é aconselhável que ocorra em paralelo;
  • Recursos avançados permitem você segmentar muito o seu público, como a de Remarketing, que permite enviar seu anúncio a todos que já interagiram com seu perfil, acessaram seu site ou apresentar seu anúncio a pessoas semelhantes a estes (Lookalike), ou que contenham comportamentos, interesses e rendas compatíveis com sua persona;
  • Aumento da utilização deste recurso pelos seus concorrentes, aumentando a visibilidade e vendas deles perante a sua, que ainda não investe em tráfego pago;
  • Aumento na taxa de conversão do seu negócio, como vendas, cadastros, cotações e leads.
  • Aceleração na exposição da sua marca e aumento das suas vendas, pois é possível bons resultados com pouco tempo de trabalho, apesar de necessitar de testes e popular públicos no início, podemos dizer ainda que é um serviço que traz resultados no curto prazo, se o seu produto ou serviço for bom, competitivo e existir demanda no mercado.

Como Iniciar no Tráfego Pago?

Para iniciar no tráfego pago é preciso ter tempo para estudar e verba para investir. Existem vários Cursos de Tráfego Pago na internet e de qualidade.

Não aconselho utilizar o botão impulsionar do Instagram e Facebook, pois os níveis de segmentação são muito baixos e de difícil medição de retornos reais do seu objetivo. Como são muitos recursos hoje e a concorrência aumenta todo dia, é preciso muita habilidade técnica, testes, tempo e experiência para executar um bom trabalho.

Se o seu objetivo é se tornar um Gestor de Tráfego como profissão, após o estudo teórico, você irá precisar executar bastante. Caso não possua verba para seus testes, tente trabalhar de graça para algum amigo que tenha algum negócio e precise do serviço em troca apenas pela experiência e da verba dele dos anúncios.

Porém, se seu objetivo com o tráfego pago for alavancar as vendas e exposição do seu negócio na internet, você tem duas opções: Estudar e praticar até acertar, e isso requer tempo e dinheiro, ou terceirizar a sua gestão de tráfego com uma agência que tenha experiência e cases de sucesso na área.

Gestão de Tráfego Pago: O que é e quando Terceirizar com uma Agência

A Gestão de Tráfego pago nada mais é do que gerir as campanhas de tráfego pago do seu negócio. O Gestor de Tráfego é quem irá planejar, criar, executar, acompanhar, otimizar e apresentar os resultados das suas campanhas de anúncios online.

A decisão de terceirizar a sua Gestão de Tráfego ou não com uma Agência de Marketing Digital, vai depender da sua verba, seu tempo e quanto custa a sua hora de trabalho. A conta é simples: Se você já é um profissional com uma demanda razoável e não tem muito tempo ou habilidade para estudar e praticar a sua própria gestão de tráfego, você deve terceirizar pelas seguintes razões:

  • O custo da sua hora de trabalho tem um valor X, que não compensa você perder essa hora de trabalho estudando e executando a sua gestão de tráfego, pois é mais barato você terceirizar com uma agência de marketing digital.
  • Os resultados que você irá conseguir sejam inferiores do que uma agência que trabalhe com isso há anos e tenham certos atalhos e habilidades para o sucesso, que você levará bem mais tempo para atingir.
  • Divisão do foco entre especializar-se no seu segmento e entregar o melhor do seu produto e serviço, do que dividir entre o seu trabalho e a gestão do seu tráfego.

Contudo, se o seu negócio não tem demanda suficiente ou você não tem o capital para pagar uma agência para gerir seu tráfego, e você possuir tempo para estudar e executar sua própria gestão de tráfego pago, então é o momento para você aproveitar a sua ociosidade de tempo e estudar e começar a fazer seus primeiros anúncios online, ir aprendendo e ganhando experiência, melhorando seus resultados e sua demanda até o ponto que você se dá conta que não compensa mais você continuar fazendo isso, pelos motivos explicados acima e, finalmente, poder terceirizar a sua gestão de tráfego pago.

Gestão de Tráfego Pago nas Agências

Nas agências, geralmente funciona da seguinte forma a gestão de tráfego pago.

  • Pagamento de um Fee mensal para a agência. É quanto ela vai cobrar pelo serviço, podendo ser um valor fixo e/ou variável de acordo com a verba total dos anúncios e tamanho do trabalho que irá gerar. Gerenciar no mês R$ 1.000 em tráfego pago com 3 campanhas é diferente de gerenciar R$ 100.000 e 40 campanhas, por exemplo.
  • Definição de uma verba mensal, objetivos e métricas.
  • Definição de quem fornecerá os criativos (artes e vídeos).
  • Apresentação de relatórios dos resultados do período, geralmente mensal.

Pontos de Atenção

  • Sempre use o gerenciador de negócios do Facebook da empresa e a conta do Google Ads da empresa.
  • Não deixe nada no nome da agência, seja da conta de anúncio ou dos ativos (pixel, catálogo de produtos, etc). Isso evita confusão na saída da agência e perda da inteligência ganha nas campanhas.
  • Boletos pré-pagos para créditos dos anúncios são melhores para controlar os investimentos, e sempre no nome da empresa, nunca no da agência.
  • Termo de responsabilização da agência em caso de prejuízos em campanhas. Pode acontecer falhas que o gestor de tráfego aperte um botão errado e gaste muito dinheiro em minutos e horas, por exemplo.
  • Ver se os requisitos da LGPD estão sendo seguidos na captção dos leads.

Principais Métricas no Tráfego Pago

Métricas Importantes no Tráfego Pago
Métricas Importantes no Tráfego Pago

Existem muitas métricas no trabalho com tráfego pago, vamos citar as principais.

  • CPC – Custo por Clique no anúncio.
  • CPA – Custo por Aquisição. Espécie de Custo por Conversão que deseja no Google Ads.
  • CTR – % de pessoas que clicaram no anúncio em relação a quantas pessoas viram o anúncio.
  • ThruPlay – Quantidade de pessoas que iniciaram a ver o vídeo por determinado tempo (varia por plataforma).
  • Conversões – Quantidade de pessoas que fizeram o que você queria: Cadastro, Entrou em Contato, Comprou, etc.
  • Alcance – Quantas pessoas diferentes viram o anúncio ou apareceu em suas telas.
  • Impressões – Considera o total de apresentações que seu anúncio apareceu, mesmo uma pessoa vendo mais de 1 vez, contará quantas vezes apareceu no total, diferente do alcance.
  • ROI – Retorno sobre o investimento.
  • ROAS – Retorno sobre o anúncio.

Recursos Que Devem Ser Utilizados

Estes são os recursos que devem ser usados para quase todos os ramos que irão investir em tráfego pago. Caso não utilize algum deles, digamos que o serviço não conta com o básico para o seu sucesso.

  • Uso de um bom site ou landing page como destino do clique, que abra rápido e tenha as melhores práticas para o seu objetivo na campanha;
  • Uso do Pixel do Facebook e/ou da Tag do Google Ads, bem como suas corretas configurações e aquecimento;
  • Utilização do Recurso de público chamado Remarketing;
  • Utilização do Recurso de público chamado Lookalike (públicos semelhantes);
  • Negativação contínua de Palavras-Chaves Negativas no Google Ads;
  • Segmentação por renda na maioria dos casos que isso for pertinente;
  • Testes de criativos (artes e vídeos) e alteração com a frequência necessária. Muitas vezes um mesmo anúncio, com o mesmo público, reagem totalmente diferentes com artes, vídeos e copies diferentes.

Confira também nosso artigo sobre o Facebook Business e o Gerenciador de Anúncios, nosso premiado artigo Quanto Custa Investir no Facebook, Instagram e Google Ads, bem como este outro sobre Como Anunciar no Google Ads.

Conclusão

Apresentamos aqui conceitos básicos sobre tráfego pago, seus benefícios, diferenças pro tráfego orgânico, os seus tipos e recursos básicos para o seu sucesso.

Investir em tráfego pago é sem dúvidas algo extremamente necessário nos dias atuais para trabalhar bem o marketing digital e, com o aumento da concorrência dos Ads e da profissionalização do setor, ter uma boa gestão de tráfego se tornou essencial para que os objetivos das campanhas sejam atingidos.

Você deve realmente ter tempo e estudar bastante para executar sua própria gestão de tráfego. Caso não possua habilidades e tempo, aconselhámos que terceirize este serviço de gestão de tráfego com agências que tenham experiência e vários cases e uma das formas que avaliar isso é pesquisando e conversando com a agência após a leitura deste artigo, lhe deixando mais a par do que elas devem fazer e apresentar.

Em hipótese alguma deixe a sua gestão de tráfego pago com profissionais que não entendam sobre o que falamos neste artigo, pois realmente é o básico para executarem um bom trabalho.

Fico por aqui e espero ter ajudado você a entender mais sobre tráfego pago.

Danilo Araújo – (11) 96302-6123 (WhatsApp)

CEO PHD Virtual – Agência de Marketing Digital

Danilo Marketing Digital
Danilo Marketing Digital
Danilo Araujo Xavier - 36 Anos - Brasil; Formado em Administração de Empresas (UFRN) e especialista em Marketing Digital com certificação internacional; Desde 1997 ajuda empresas e pessoas a terem mais presença digital; CEO da PHD Virtual - Marketing Digital desde 2005; Consultor de Marketing Digital; Autor de artigos e vídeos sobre Marketing Digital nas redes sociais e em seu blog phdvirtual.com.br/blog; Já participou da criação e perfomance de mais de 1.300 sites e projetos online, tendo vasta experiência em SEO, tráfego pago (Google Ads, Face e Insta Ads) e Inbound Marketing. Dados para contato: Celular - +55 (11) 96302-6123 (WhatsApp) E-mail - [email protected] https://www.linkedin.com/in/daniloaraujo-marketing-digital/ https://www.instagram.com/daniloaraujophd

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Agência de Marketing Digital em Natal RN Inbound Criação de Sites e Aplicativo